Lista Vermelha de Grupos 
de Invertebrados Terrestres 
e de Água Doce 
de Portugal Continental

A Lista Vermelha de Invertebrados

A Lista Vermelha de Grupos de Invertebrados Terrestres e Dulçaquícolas de Portugal Continental (LVI) é um projeto cujo principal objetivo é a avaliação do risco de extinção de cerca de 700 espécies selecionadas de vários grupos de invertebrados, onde se incluem insetos, aranhas, caracóis, lesmas, mexilhões de rio e crustáceos. No âmbito deste projeto será analisado o estatuto de conservação de vários endemismos nacionais, de espécies raras e das espécies protegidas por lei listadas na Diretiva Habitats e será produzido o Livro Vermelho, obra que constituirá uma referência orientadora para futuras estratégias e ações de conservação.

A LVI é um projeto coordenado pelo Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), financiado pelo PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no uso de Recursos com cofinanciamento do Fundo Ambiental, e tem a FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências como beneficiário e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) como entidade parceira. O projeto tem como parceiros de execução o TAGIS – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, a Biota – Estudos e Divulgação em Ambiente, a BioDiversity4all – Biodiversidade para todos e conta ainda com a participação de diversas instituições e entidades nacionais e internacionais, nomeadamente a Sociedade Portuguesa de Entomologia (SPEN), o Instituto Português de Malacologia (IPM), o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC), o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP) e o Laboratório para Investigação Integrada em Biodiversidade (LIBRe) do Museu de História Natural da Universidade de Helsínquia.

NEWSLETTER

Galeria de espécies ameaçadas